Translate

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Bezerros Holandeses: Como produzir um bezerro de 12 arrobas com 12 meses.



Obs.: Projeto Viável para preço do milho igual ou abaixo de R$ 30,00 

A pecuária leiteira no Brasil sempre se caracterizou por desprezar os bezerros machos. O produtor sempre cai em prantos quando uma vaca pare um macho holandês, e manda rezar novena na certeza que aquilo foi olho gordo.  O mais cruéis normalmente matam o pobre animalzinho, que só deu azar de nascer com o sexo errado num país errado e povoado com produtores rurais perdidos no tempo e espaço abandonados pelos governos e sem conhecimentos. Alguns produtores, mais humanos,  doam o infeliz holandesinho para qualquer um, lavando as mãos, e na realidade só estão terceirizando a morte do bezerro. Outros tentam criá-lo da melhor maneira possível para ganhar um dinheirinho mas isto é uma tarefa quase impossível, pois animais europeus não se dão muito bem em países tropicais. Sofrem com o calor, parasitas selvagens e com maus cuidados com sua sanidade. Geralmente os mais puros morrem como moscas,   os 1/2 sangue até  se conseguem sobreviver no ambiente hostil.  Mas quem produz animais 1/2 sangue não é propriamente um produtor de leite:  ele é alguém que não sabe exatamente o que quer, quer produzir leite mas não consegue criar os animais com a alimentação adequada, seja por falta de recursos, medo, ou o mais comum, a preguiça, o irresistível desejo de um negócio simples, sem sofisticações, a herança cultural transmitida pelo seus antepassados. Tudo que eles desejam, é o modelo tradicional, um banquinho, um balde, umas vaquinhas neloradas ou tatu com cobra, como são conhecidas, que não produzem nem  leite nem carne, mas sobrevivem comendo ervas daninhas e um pouco de sal boiadeiro com ureia na seca, e na chuva, que beleza, produzem um balde cheio, com espuma, comendo capim andropogon, grama boiadeiro e até mesmo um pouco de brachiara. O reprodutor normalmente é  um nelore, um cruzado sem raça definida ou até mesmo um Gir orelhudo. Mas tudo muda lentamente, e alguns pequenos produtores, já usam inseminação artificial e até mesmo IATF.
Uma vaca 1/2 sangue pode até dar muito leite, mas também muito coice e sustos. E precisa do bezerro para dar o leitinho, mas como isto não se usa mais, o produtor descobriu uma mágica eficaz, a injeção de ocitocina na veia, que faz o leite descer na hora e a vaca saltar e sumir no pasto na primeira tentativa. mas ela acaba se acostumando com a tortura física e acaba por dar leite em quantidade por uns 4 meses, quando normalmente emprenha. Mas a industria tem solução para quase tudo, para corrigir este período de lactação ridículo, o produtor lança mão do Boostin ou Lactotropin. E ai a coisa muda, as vaquinhas de corte dão leite por 9, 10 meses. Uma beleza. Com o nelorão produzem uns bezerros valiosos, cruzamento industrial. O tal girolando 1/2 sangue cruzado com o nelore, gera um bezerro  bom, um triclós que não é tão bom quanto um 1/2 sangue Nelorando ou uma cruza nelore e Angus, mas dá pro gasto. O coitado é muito maltratado, pois em geral os produtores retiram todo o leite da vaca e deixam os coitados algumas horas com as vacas para mamarem um pouquinho. Um bezerro assim leva um uns 3 a 5 anos para ir para o abate, o que para o bezerro é muito bom, afinal ninguém quer morrer depressa. Já  os bezerros criados em bezerreiros crescem muito bem e são abatidos na metade do tempo.

O 1/2 sangue pode ser usado com o tal gado verde, alegria dos ecologistas, que come capim no verão e na seca se vira com a macega seca rica em celulose, alimento muito bom para cupins. Os produtores mais eficientes confinam o gado na estação da seca.


O produtor de corte brasileiro tem mania de gado Indiano que são animais adaptados a sobrevivência em ambientes de fome generalizada e quase imune aos carrapatos, os mais temíveis inimigos do gado europeu. Dizem que a carne do nelore é especial, mais saborosa. Mas a razão principal eu imagino, é que ela dura mais na mesa, pois é uma carne  musculosa de animais saltitantes que correm alucinadamente nas pastagens sem fim e os convidados ficam mastigando aquela carne de mascar por longas hora enquanto bebericam sua cervejinha ou aguardente. Mas esta é outra história.

Quem quer gado de corte usa o Angus puro ou o cruzamento industrial com o nelore, as demais raças como Bhrama, Senepol e outras bobagens, não servem nem para corte nem para leite, mas são muito úteis para se vender para artistas de tv, cantores sertanejos e outras celebridades do mesmo naipe. Como diz o velho ditado, ninguém perde dinheiro subestimando a inteligencia alheia. 

Alguns produtores usam o GIR, que até dá um leitinho por pouco tempo, muito coice e bezerros peso pluma. Tem alguns que optam pelo Guzerá, imagino que para poderem atender com a matéria prima para a  a industria de berrantes. Outros cortam a cabeça dos animais e penduram como troféus nas paredes de suas casas. Eles têm portentosos chifres. Mas esta também é outra historia.

Mas, perdido neste meio está o velho e bom holandês, que não tem a eficácia do Angus para a produção de carne, mas chega perto. E como Angus não é gado leiteiro, o produtor de leite tem que aproveitar o holandês fêmea para produção de leite e o macho para corte e ele ganha do nelore mas perde do Angus em produção de carne. Mas requer tratamento especial e gera muito mais custos que o saltitante indiano. Mas as coisas mudam.

Dieta de grão inteiro para engorda de bezerros 

A dieta de grão inteiro ( por exemplo milho) é relativamente nova no Brasil e poucos produtores se aventuram nesta técnica ou mesmo a conhecem mas, nos EUA é uma tecnologia em uso desde a época do dilúvio.

Todos sabemos que a energia é fundamental no processo de engorda de um bovino. E o milho é campeão em matéria de energia. Então porque não alimentar os bovinos com milho inteiro e um complemento proteico, vitamínico, mineral e tamponante? Existem núcleos no mercado com esta finalidade e normalmente se usa de 10 a 15% de núcleo e o restante milho inteiro. O tamponante é fundamental pois uma dieta rica ou 100% de concentrado, leva uma queda do PH ruminal e pode produzir abcessos no figado, acidose e até mesmo a morte do animal. Portanto nada de alimentar os bovinos como galinha, na base do ti ti ti ti. A alimentação carece de um período de adaptação, e deve ser servida 3 vezes por dia. Existem tabelas que você deve seguir rigorosamente, sempre orientado por um profissional competente. Os fornecedores de núcleo possuem técnicos que lhe darão toda cobertura necessária.

Não vou entrar em detalhes técnicos pois cada fazenda tem suas peculiaridades e um tipo de gado específico e um monte de ideias do que é o certo. Normalmente neste caso o certo é sempre o errado.

Na Fazenda Veredas no momento o projeto de 4 fases está com 2 delas em testes piloto com 100% de sucesso. A engorda de bezerros e a engorda de vacas descarte. Os outros dois são muito mais arriscados e não encontro literatura sobre o assunto. Vai ser na base do feeling, da intuição e os profissionais da área pouco poderão ajudar. Se der errado serão meus animais que vão pro brejo. Se der certo prometo escrever sobre o assunto. 

Motivadores da dieta 100% grão inteiro

1- redução de mão de obra
2 - redução ou mesmo o fim da produção de volumosos (cana, silagem milho, etc)
3 - economia de maquinário e redução dos custos de combustível e manutenção dos mesmos;
4 - Maior conversão alimentar e maior ganho de peso 
5 - Dificuldades crescente de se encontrar mão de obra
6 - Permitir a uma vaca de corte, a desmama precoce e sua recuperação rápida para que possa parir um bezerros por ano em boas condições corporais. 

É inconcebível uma vaca ficar uns 9 meses com um bezerrão a tiracolo.  O gado de leite já é comum a desmama precoce e quem não faz é porque tem terra sobrando e doido da cabeça pois terra é um bem precioso demais para se criar gadim a pasto. Terra é para agricultura, a não ser claro, aquelas improprias mas, é comum a gente ver fazendas imensas, totalmente planas,  com um boizinho por hectare. Isso é caso de polícia.

Criando os Bezerrinhos Holandeses ou Nelore ou qualquer coisa , menos Jersey claro, pois  neste caso o produtor deve ser colocado em camisa de força e conduzido ao sanatório mais próximo.

Bezerro de gado de leite
Bem, quanto ao holandês macho ele deve ser levado direto ao bezerreiro após mamar o colostro direto na vaca. Se o bezerro foi ganho ou adquirido, reze para ele ter mamado o colostro,  do contrário vai ser uma luta fazer com que ele sobreviva ao ambiente hostil.

Ele deve ser conduzido direto ao bezerreiro. As bezerras devem ser criadas em bezerreiros do tipo argentino. Nada de casinhas. Deixe isto para os cachorros, mas nem eles gostam. Ah, as bezerras não devem receber dieta 100% grão inteiro, pois acumulam gordura gordura no ubere reduzindo a produção de leite no futuro. Para elas use a dieta convencional.

Como bezerros machos o que importa é a quantidade, pois serão vendidos a preço de arroba e não a preço de ouro como as novilhas holandesas, eles devem ser criados em dois espaços distintos nos dois meses iniciais. No primeiro mês criados soltos na área um com sistemas de aleitamento automático ou semi-automáticos e que permitam a maior quantidade possível de bezerros. O espaço deve ser coberto por grama tifton.  Recebem concentrado a vontade. Com 1 mês passam para a segunda área com estrutura semelhante, para permitir a entrada dos novos bezerrinhos na primeira área. Com 2 meses e já comendo 1 Kg de ração / dia passam para a área de dieta de grão inteiro onde permanecerão até os 10 ou 12 meses. Recebem milho inteiro e núcleo da Comigo de Rio Verde, GO. No modelo da Fazenda Veredas, fizemos uma pequena modificação manuais técnicos sobre dieta 100% de concentrado (grão inteiro) e eles ingerem um pouco de volumoso (capim) por razões digamos, estratégicas. A dieta é um pouco diferente do que se encontra em diversos materiais na internet mas, as outras funcionam muito bem também. O custo ´mensal por animal é de R$ 58,00 por animal e eles ganham acima de 1 arroba / mês podendo chegar até 2 arrobas. Quanto mais frio o clima mais ganho de peso. No Mato Grosso este custo cai para R$ 36,00 animal / mês. Eventuais substitutos do milho podem ser usados, como polpa cítrica, casquinha de soja, caroço de algodão, e outros. Cada um deles tem suas vantagens e desvantagens, mas nada é igual ao milho e nem tem preço como o milho. Fuja destas coisas esquisitas que não servem para nada como sorgo em grão e milheto. Use dente de alho, água benta e chame o Van Helsing.

10 comentários:

  1. Bom dia, tenho pequeno bezerreiro (recebo cerca de 20 a 25, girolandos e holandeses machos, animais mês), vi algumas reportagens que dizem que com a dieta do concentrado 15% e milho 85% conseguem abater animais de 12 meses com 12@ a 15@.
    Alimento meus bezerros com sucedâneo e ração própria até o desmamento, após 70 dias em torno de 90 kg cada animal. Pretendo fazer o teste com alguns animais pesando-os semanalmente e analisando sua conversão alimentar, acredito que com 5 meses de vida já dá para se ter uma ideia se compensará ou não o confinamento.
    Queria saber se posso substituir esta ração pela mistura do grão inteiro logo nos primeiros dias de vida, ou se devo fazer a dieta apenas após o desleitamento?

    ResponderExcluir
  2. Mateus, deve-se usar a dieta de milho inteiro apos o desaleitamento. 2 primeiros 15 dias leite integral e racao. Usamos racao 18% embora eu ache que o ideal é a 22%. Deu respostas melhores. Usamos racao farelada. nada de pelets que fica caro ainda neste pais. Depois fze-se a migracao para o leite em pó de soja. Uso o mais barato, o Terneron, 33 centavos o litro. com 2 meses faz-se a desmama, com os bezerros comendo quase 2 kg de racao dia. Leva-se os animais para o piquete de adaptacao, com silagem e racao. Aqui usamos cana triturada pois meu dinheiro nao eh capim. Os veterinarios dizem que bezerro nesta idade nao pode comer cana. Finjo que nao entendi. vou substituindo a racao por milho e nucleo aos poucos e retirando a cana ate que fique 9% de cana e 2,2% de milho e 30% de nucleo. 15% de nucleo provavelmente voce vai criar uns porquinhos gordinhos e nanicos; E preciso muita proteina para um bezerro crescer.

    ResponderExcluir
  3. Cara, legal sua matéria muito interessante tenho uma chácara e recentemente comprei três bezerros P.O holandeses e coloquei lá sem objetivo de obter lucro, mas admiro a raça e gostaria de ter touros de boa qualidade, hoje forneço silagem de milho, farelo de milho e sempre mantenho sal proteinado no cocho e uma pequena pastagem de braquiara e uma varzea com muita braquiara d'agua outros chamam de capim fino, estão bem gordos mais muito barrigudos, que posso fazer ??

    ResponderExcluir
  4. so por curiosidade, pq o jersey nao???

    ResponderExcluir
  5. Hoje, com o preço do milho, esta dieta esta temporariamente inviável. O Jersey eh um gado, como o holades com aptidão leiteira. A diferença é o porte. Sendo um gado pequeno o interesse do frigorífico eh nulo.

    ResponderExcluir
  6. Hoje, com o preço do milho, esta dieta esta temporariamente inviável. O Jersey eh um gado, como o holades com aptidão leiteira. A diferença é o porte. Sendo um gado pequeno o interesse do frigorífico eh nulo.

    ResponderExcluir
  7. realmente, voce é um engenheiro, devia seguir sua profissão.

    ResponderExcluir
  8. Boa tarde Rogério. Você saberia me informar o consumo médio de ração(milho) dos bezerros ?

    ResponderExcluir
  9. Ola bom dia Rogério gostaria de uma dica sua,comprei 25 bezerros machos holandeses cada um com 45 dias de nascido, pois que nunca trabalhamos com esse gado antes, sou do norte de Goiás próximo a serra geral da BAHIA, irei colocar todos para engorda si puder me ajudar nessa tarefa, como fazer isso porque nosso ramo e outro aqui e plantio.
    Aqui a região e muito fria, solo cerrado, plantamos milho e soja na propriedade. Li aqui os seus post mas minha duvida e quanto de cada produto irei dar para cada um dos bezerros. Si puder me da uma ajuda ti agradeço.

    ResponderExcluir
  10. Saudações, amigo.
    Muito legal o seu post.
    Sou um pequeno produtor de leite da Serra da Mantiqueira, e luto diariamente contra as ideias antiquadas e sem base técnica defendida por alguns autoproclamados criadores de gado. Até nelore leiteiro já inventaram.
    Bom, desde que tomei as rédeas do negócio, comecei a inseminar meu rebanho mestiço com touros da semex especializados em sistema mamário e conformação, e como não consigo descartar os machos, eu os crio no leite até 90 dias, mas sempre com uma ração disponível. Acho que exagero no leite!
    Quantos litros de leite por dia são suficientes para alimentá-lo? Costumo fornecer 4L/dia até os 40 dias, 3L até os 60, e 2L até a desmama, sendo que uso o leite de vacas com CCS alto, ou adquiro o leite dos vizinhos por um valor menor para criá-los.
    Um grande abraço.
    Desejo-lhe muito sucesso e saúde.

    ResponderExcluir