Translate

quinta-feira, 3 de junho de 2010

O Criador de Bezerros

Esta é uma modalidade muito comum, pois não exige muita mão de obra nem muito trabalho (sonho dos pecuaristas amadores).

Existem os criadores de bezerros, que são aqueles que possuem as matrizes que vão gerar os bezerros, que serão vendidos após a desmama, o que acontece normalmente entre 9 e 12 meses de idade. Existem também os pecuaristas de recria, que adquirem bezerros dos criadores, para engordá-los e terminá-los, vendendo-os como bois aos frigoríficos. Mas um pecuarista só pode criar e recriar, se ele tiver terras disponíveis para tal.

O pecuarista criador iniciante, primeiramente deve decidir se vai adquirir ou alugar uma fazenda. Para ajudá-lo a se decidir, vou apresentar alguns dados rápidos.

No mundo rural utiliza-se uma unidade de área muito besta, conhecida por alqueire e como se não bastasse isto, existe o alqueire mineiro, o alqueire paulista, o alqueire baiano, etc. Cada qual equivale a uma área específica. O mineiro equivale a aproximadamente 4,8 hectares, o paulista a 2,4 hectares e o baiano a 9,6 hectares. É o samba do crioulo doido rural.

Mas, felizmente com a modernização do país, é muito comum hoje em dia se utilizar o hectare, que são 10 mil m2 (1 quarteirão). É esta medida que vamos utilizar, pois do contrário, seria impossível para um leitor de um ou outro estado ter uma referência de preços correta.

No sudeste do país, se paga hoje, por um hectare, de cinco a dez mil reais, dependendo da qualidade da terra e de suas benfeitorias. Cuidado, terras vermelhas não são necessariamente boas, apesar dos vendedores dizerem:

- Veja que magnífica terra vermelha, pode levar um pouquinho, vamos, não se acanhe, ponha no bolso.

Sugiro uma leitura de um livro chamado Pedologia Fácil, de Hélio Prado, se você está realmente com o firme propósito de entrar para o negócio. Pedologia é a ciência que estuda os solos. Nada a ver com pedófilos, por favor. Você pode não ficar um perito em solos, mas terá uma base para separar o joio do trigo.

Um fator fundamental na escolha da terra é a água disponível. A norma é você comprar uma terra na estação da seca, pois aí você saberá se suas fontes d’água são perenes ou temporárias. Muitos adquirem na estação das chuvas, e quando vem a seca, a água desaparece, asi no mas, e aí passam a criar cabras nordestinas, que já estão adaptadas com os rigores do semi-árido.

Outro fator importante é a sinuosidade do terreno, quanto mais plano melhor. Claro, se for muito plano, o valor da terra é normalmente alto, pois são terras próprias para a agricultura. Uma declividade como as que se encontram nas margens de alguns rios, não é prejudicial, e normalmente é ali que estão as melhores terras para pecuária, pois são mais ricas em minerais e não são disputadas pelos agricultores, em função do relevo.

Não é conveniente você adquirir terras montanhosas, pois provavelmente, terá que instalar rodinhas nas vacas para que elas não despenquem lá de cima, fora o gasto desnecessário de energia das coitadas, para subir e descer morros, o que implica em ganho de peso pífio, sendo os animais terminados em longo prazo, de 3 a 5 anos.

Observe as matas nativas. Se as árvores são altas, retas e com troncos de grande diâmetro, você está provavelmente adquirindo terras da finada Mata Atlântica. Se as árvores são baixas, retorcidas, e com troncos de diâmetro mínimo, você está no cerrado. Entre o cerrado e a Mata Atlântica, para pecuária, eu prefiro a Mata Atlântica.

Um dado importante é a textura do solo, ou seja, sua quantidade de argila. Teoricamente, a maior disponibilidade de água no solo é quando ele possui uma textura média, com teor de argila variando de 25% a 35%. Ele disponibiliza água de 10 a 15 dias, importante para a manutenção da pastagem nas estiagens ou os chamados veranicos. A pastagem irá secar muito mais rapidamente num solo arenoso. Mas cuidado! Você pode estar pensando, vou comprar um solo 100% argiloso. Se fizer isso, muito provavelmente você estará comprando um brejo, e vai poder cuidar em paz de sua criação de sapos. Na verdade, nem isto, o IBAMA, vai mandar você cercar o brejo, às suas custas, para que nenhum animal doméstico entre ali.

Bem, aí então você decide pela compra ou aluguel da fazenda. O aluguel de imóveis rurais, com infra-estrutura básica (pastagem mais um curral velho e uma casinha caindo aos pedaços), sai por volta de R$ 20 por mês por hectare.

Este valor parece pequeno, mas lembre-se, em um hectare de pastagem, na seca, você pode colocar somente uma unidade animal (UA), que significa um animal de 450 kg.

Traduzindo, se você possui apenas 1 hectare, você pode criar uma vaca de 450 Kg, ou 3 bezerros(as) de 150 Kg cada. Um custo de R$ 7 reais mensais por bezerrinho.

Um custo a princípio razoável, se eles não crescessem. Quanto maiores ficam, menos animais por hectare você pode colocar. Quando estiverem com 450 Kg, seu custo mês já será de R$ 20, que é o valor do aluguel por hectare.

Por outro lado, se você investir R$ 10 mil por hectare, você deixa ter um rendimento (poupança) de 60 reais por mês. Em compensação, adquire um patrimônio que irá se valorizar. Mas para efeitos financeiros, seu lucro no final, terá que ser superior a 60 reais por hectare. Mas conforme-se, ele dificilmente será. O quê? Já se decidiu? Vai deixar seu dinheirinho na poupança! Ora, espere para ver o resto.

Então, uma vez feita sua opção pela terra - aluguel ou compra - você passa para a segunda fase do projeto.

Para ser um criador, você vai precisar adquirir as matrizes e um ou mais bois (isto depende da quantidade de matrizes que você irá comprar que é proporcional à quantidade de terras disponíveis). Utiliza-se como regra, um boi para cada 25 vacas.

Claro, se você gosta de tecnologia, você pode inseminar, gerando bezerros de alta qualidade, com valor agregado, e arrisca-se a vendê-los um pouco mais caros. Mas neste caso, precisa de um funcionário que resida na fazenda e saiba inseminar, além do botijão de sêmen, sêmen (de 16 a 500 reais por dose), apetrechos de inseminação (luvas, bainhas, etc) mais recarga a cada 60 dias de Nitrogênio.

Se optar por IATF, que significa Inseminação Artificial em Tempo Fixo, que traduzindo é o seguinte: você estimula suas vaquinhas a darem cio na data que você achar mais adequada. Você pode fechar os animais, se der sorte, apenas uma vez, inseminá-los e 9 meses depois todas as vacas irão parir juntas, o que vai provocar a venda no futuro, de um lote de bezerros de mesma idade e praticamente mesmo peso.

Como matrizes, você escolhe naturalmente o Nelore, que é a raça preferida pelos pecuaristas tupiniquins. Como analogia, podemos compará-la ao fusca. Rústica, acessível e quase não dá problemas. Claro, existem os Nelores de Elite no qual você paga uma bagatela e 1 (um ) milhão por vaquinha. Mas isto foge ao nosso escopo, e este artigo é para iniciantes e nenhum iniciante compra uma Ferrari, no máximo um New Beetle. Caso você seja amante da tecnologia, pode partir de cara para FIV, que é a técnica de se produzir embriões in vitro, e implantá-los em vacas barriga de aluguel.

Com esta técnica, a partir de uma única doadora de alto valor genético, você pode produzir de 25 a 50 bezerros no intervalo de um ano. A doadora como o próprio nome diz, produz os oócitos, que serão fertilizados em laboratórios, com sêmen de touros também de elevado teor genético, e que serão implantados em vacas vagabundas, cuja única utilidade é a de gerar e criar os bezerros de alta linhagem. Cada FIV sai por volta de 300 a 500 reais, que é o custo do bezerro ao nascer. FIV é para investidores a longo prazo.

Mas voltemos aos nossos fuscas, ou seja, nossas vaquinhas Nelore, mas antes uma advertência: se você, amigo leitor, adquirir uma vaquinha nelore e ela adoecer, saiba que, ela não deve ser tratada com uma pedra e uma chave de fenda, como se fazia quando os fuscas davam algum defeito. A comparação com o fusca é apenas simbólica.

Vacas nelore amarra-cachorro podem ser adquiridas por R$ 700 a unidade.

Vamos considerar que o amigo leitor pesquisou e escolheu sua fazenda na estação da seca, tomando posse dela no início do verão, tendo em mãos agora 100 hectares.

Aproveite o início das chuvas para dar os retoques na fazenda, consertando o mais importante, de tudo que está estragado ali.

Dê um descanso para as pastagens, que provavelmente estão bem degradadas, limpe os pastos, refaça cercas danificadas, retoque o curral e a casa do funcionário. Se tiver casa sede, é mais um gasto para que irá comprometer os resultados nos próximos 3 anos.

Com os pastos já descansados e com altura de aproximadamente 40 cm (caso o pasto seja de braquiária), o amigo vai para os leilões de gado de corte comprar a vacada.

Você já sabe que poderá colocar 100 vaquinhas ali. Caso opte por monta natural, deverá adquirir 4 reprodutores Nelore. Pronto, seu negócio está em pleno andamento e daí uns 9 meses começam a nascer os primeiros bezerros, branquinhos e belos.

Uma pausa, você poderia comprar 4 reprodutores de raças europeias, fazendo o chamado cruzamento industrial, que produz bezerros mais precoces e pesados. Mas a contrapartida, é que os bezerros poderão requerer mais cuidados, principalmente com carrapatos e as doenças por eles transmitidas. Se você é amador, fique com o Nelore por enquanto.

Mas o amigo olha aquelas pastagens e pensa:

- Isto não está certo! Está sobrando pasto, vou comprar mais vacas!

Não faça isto, pois se lembre que: na seca, o alimento é escasso, e exceder a lotação é condenar os animais à inanição e muitas mortes poderão ocorrer.

Se tiver sorte e sucesso absoluto, 2 anos depois de iniciado o seu empreendimento, você começa ver a receita entrar com a venda de 100 bezerros(as) Nelore, pela bagatela de R$ 80 mil reais. Sempre lembrando que, metade dos bezerros será de machos e metade de fêmeas. O bezerro macho possui valor mais elevado. Parte das fêmeas são destinadas para reposição ou aumento do plantel de matrizes. Para efeitos de receita vamos considerar a venda total dos 100 bezerros por 800 reais cada.

Se você alugou a fazenda, gastou neste período apenas com o aluguel, 48 mil reais. Se você adquiriu as terras por digamos, 10 mil o hectare, você deixou de receber 120 mil reais de juros neste período.

Nem vou mencionar o investimento nas vacas e os custos totais da fazenda no período de 2 anos. Bem, vamos então à recria de bezerros, já que as coisas aqui não parecem animadoras.

Lembrando sempre que você pode ser criador e re-criador, desde que tenha terras para isto.

De posse de seus 100 hectares, você vai aos leilões, desta vez não para adquirir matrizes, mas sim bezerros nelores desmamados. Você opta por bezerros de 190 kg de peso médio, pagando a bagatela de 720 reais por unidade. E decide adquirir 240 bezerros. Um investimento de 173 mil reais. Opa, lembre-se que estes bezerrinhos vão crescer, e de 6 a 8 meses devem estar com 300 kg de peso médio. Mas tudo bem, seus pastos estão bons, existe muita matéria seca, o chamado feno em pé, e logo as chuvas voltarão e a pastagem será abundante novamente.

Se tiver sorte em adquirir bezerros que foram bem criados, (nada de bezerros de Gigolôs de Leite, que virtualmente passam fome, levando de 3 a 5 anos para se chegar ao peso de abate), você poderá vendê-los para os confinadores 8 meses depois de adquiridos, ao preço de 820 reais cada. Você fez um negócio magnífico: 24 mil reais brutos em 8 meses! Não vou comentar sobre seus custos no período, pode ser prejudicial a saúde.

Bem, você imediatamente suspende a venda, e decide entregá-los aos frigoríficos quando estiverem com 17 arrobas, ao preço de 1.400 reais cada um.

Vejamos o negócio. Você investiu 173 mil na aquisição dos 240 bezerros, e depois de 2 anos conseguiu a proeza de vendê-los por 336 mil reais, o que gerou um lucro bruto de 163 mil.

Seus custos com a fazenda, no período, somaram 50 mil (você teve sorte), e sobraram 113 mil reais para você gastar.O que é um lucro líquido fabuloso de 65%.

Se você alugou a fazenda, terá um pouco menos, uns 63 mil para gastar.Ainda um lucro muito bom, 36% em 24 meses.

Na verdade, o lucro é sempre menor, pois existem os custos variáveis, com manutenção da fazenda, impostos, morte de animais, vacinas, combustível e outros, que mais tarde iremos detalhar em uma planilha específica. Mas é um bom  negócio, mas sujeito as intempéries do mercado: as variações dos preços.


19 comentários:

  1. Resumindo: A pessoa tem que herdar um bom pedaço de terra, ter outra renda, ou morar na fazenda?
    hehehehe que dizer que estou no lucro, tenho a primeira opção!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse cara ai não é criador não .em 2 anos da pra se tirar 2 bezerros e meio .lembrando que pra inicio de plantel compra se vacas ou novilhas já enchertadas e no ano seguinte elas vão parir dinovo ou seja no mínimo 160 bezerros pela media dele

      Excluir
  2. Nossa se não da lucro nenhum pq será q tem tantos que insistem... geração apos geração.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Gostei do artigo e ainda com uma pitada de humor rsrs, eu sonho em criar bezerros para vender a frigoríficos. O farei quando chegar meu momento.

    ResponderExcluir
  5. muito bom artigo, aqui na nossa região o aluguel e por cabeça

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qto tá o aluguel por cabeça hoje na sua região amigo? Eu sou do RJ,Norte Fluminense.
      Obrigado.

      Excluir
  6. Ficou de erança pra mim 1000 hectare de terra estava pensando em tirar um emprestimo no banco e criar boi mas depois desta vou trocar minhas terras em uma CG 125 e virar motoboy da mas lucro.

    ResponderExcluir
  7. Ficou de erança pra mim 1000 hectare de terra estava pensando em tirar um emprestimo no banco e criar boi mas depois desta vou trocar minhas terras em uma CG 125 e virar motoboy da mas lucro.

    ResponderExcluir
  8. Boa Tarde, sou Pastor dirigente de uma Instituição que desenvolve trabalho social em Itapevi, na divisa com São Roque. É um trabalho voltado para pessoas carentes, famílias inteiras em alguns casos e sobretudo para dependentes químicos que precisam de tratamento, para se recuperar e voltar a ter uma vida social e saudável. Dentre outras atividades que ajudam neste tipo de tratamento, estaria a Terapia Laboratorial e pode ser desenvolvida entre outras, através dos cuidados com criação de animais por exemplo. Uma cabeça ocupada com coisas boas, facilita e muito no combate as drogas, razão pela qual estou por meio deste canal de comunicação, lançando um pedido, de ajuda e apoio ao nosso trabalho, através de uma possível doação de um casal de bezerros, a fim dos mesmos serem criados no sitio onde funciona o Instituto Restitui, que para nós seria uma benção muito grande, importante e especial. Muito Obrigado pela atenção e Deus Abençoe a todos ! Contato com Pr. Hernani, telefone (11) 99844.2470 (vivo/watsap) 4621.5499 (escritório)

    ResponderExcluir
  9. Muito boa essa matéria tirou muitas dúvidas que tenho .

    ResponderExcluir
  10. Muito boa essa matéria tirou muitas dúvidas que tenho .

    ResponderExcluir
  11. que texto ruim. Tom jocoso insuportável. Nao terminei de ler e pra falar a verdade nao abro mais esse site

    ResponderExcluir
  12. esse texto nao retrata a realidade. Oriento aos investidores que busquem informaçoes nos sindicatos rurais, Emater, Associaçoes de classe, Embrapa. Tenho experiencia no negocio e a taxa de retorno é de 3%/ mês. Não existe negocios das arabias.

    ResponderExcluir
  13. Nara
    Edge texto foi escrito há anos, quando o boom das commodities não havia acontecido. Mas com os problemas na economia chinesa, as commodities estão indo para o brejo. A carne sempre foi 20 dólares a @ e eu não duvido que volte a este patamar. Se você ler o artigo mais recente do blog Vera que trabalho com corte de uma maneira diferente que poucos no Brasil fazem mas que eh padrão nos EUA.

    ResponderExcluir
  14. Os dados estão de acordo com a realidade. Mas para aqueles que estão pensando em entrar nesse ramo não podem deixar de buscar informações de manejo em baseado em estudos científicos. Todo investimento tem um custo mesmo que a propriedade seja própria ou alugada. Outra coisa, não deve-se esquecer que até mesmo para o criador onde a terra a ele pertence, ele tem um custo com alimentação de forrageira e suplementos minerais e rações (se for o caso). Pensem nisso. Abraço a todos.

    ResponderExcluir